Barulho na Gringa!

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil

ASSOCIE-SE

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil


ASSOCIE-SE PESQUISA DE OBRAS CADASTRO DE OBRAS ISRC
VOLTAR

Barulho na Gringa!

A música brasileira continua conquistando o mundo e alguns artistas fazem até mais sucesso lá fora do que aqui. Vamos conhecer algumas dessas histórias.


É devagar devagarinho

O Brasil é mundialmente famoso, entre outras coisas, por suas belezas naturais, o futebol e o carnaval. Fora a relação forte que existe entre o futebol e a música (saiba mais aqui), é o carnava que encanta o mundo e, através do samba, apresenta a nossa música. 

Hoje nós sabemos que a música latina, em especial a brasileira, está em alta. Nossos astros da música pop estão sempre fazendo parcerias musicais com grandes nomes internacionais, chamando cada vez mais a atenção do mundo para a qualidade do nosso som. Porém, isso não é uma novidade.

Em outros tempos, mesmo sem as facilidades das tecnologias globalizadas atuais, o mundo já se impressionava com a qualidade dos nossos artistas e o tempero único da nossa música. Como esquecer de Ary Barroso, que com sua “Aquarela do Brasil”, levada pela incrível Carmen Miranda, conquistou o mundo, e até trouxe Walt Disney para cá (saiba mais aqui)?

Impossível não lembrar também da Bossa Nova, que embalada por Tom Jobim, Vinícius de Moraes, Roberto Menescal e companhia, arrebatou fãs em todo o planeta, com sua originalidade e melodia cativante. Sem dúvida esses exemplos são cartões de visitas que abrem portas para os nossos músicos no exterior. 

Em muitos casos eles são conhecidos mais lá do que aqui. Através de seu talento, qualidade técnica, profissionalismo e muita coragem em desbravar, muitos artistas brasileiros fazem carreiras sólidas na gringa. São esses alguns dos personagens, que talvez você não conheça, mas fazem bastante barulho por lá e nós reunimos aqui. 


Diego Figueiredo

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Diego_Figueiredo

De família de músicos, avó pianista e pai violonista, este músico versátil de 39 anos toca vários instrumentos: piano, baixo, contrabaixo, viola, percussão, bandolim, violão e o principal, a guitarra. Por causa dela é reconhecido mundialmente pelos grandes músicos com quem tocou, como um dos maiores guitarristas da atualidade. Entre os elogios, temos grandes nomes da nossa música, como Hermeto Pascoal e Guinga, e também estrelas internacionais: George Benson, Pat Metheny e Al Di Meola.

Transitando pela MPB, Bossa Nova, choro, música clássica e jazz, conserva a tradição da verdadeira essência da música brasileira e ao mesmo tempo consegue ser extremamente virtuoso, moderno e inovador. Seu talento o concedeu feitos inéditos para brasileiros, como a dupla premiação (2005 e 2007) no Festival de Jazz de Montreux

Também indicado ao Grammy e com mais de 20 álbuns na carreira é um gênio da música instrumental que quem não conhece, precisa conhecer!


Loalwa Braz

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Loalwa_Braz

A saudosa vocalista do Grupo Kaoma, que nos deixou em 2017, também veio de família de músicos, com o pai chefe de orquestra popular e a mãe pianista clássica. Mesmo com os estudos de piano e a base clássica, se encontrou na música popular onde soltou a voz para nos encantar, principalmente através da lambada.

Foi Paris o destino escolhido em 1985, onde após vencer um concurso, integrou o Grupo Kaoma e iniciou uma bela e bem sucedida carreira internacional. Se apresentando em grandes palcos do mundo, como Méridien (Paris), Olympia, Madison Square Garden, London Palladium, Waldorf e Astoria, sempre fez questão de também cantar em português, mantendo suas raízes e disseminando a qualidade e ritmo envolvente da nossa música.

De nome pouco conhecido no Brasil, é mais famosas por seu trabalho. Quem não conhece a lambada “Chorando se foi”? Por isso merece uma visita a sua discografia, que é um presente para os amantes da música brasileira. Aprecie sem moderação!


Kiko Loureiro

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Kiko_Loureiro

Kiko é um exemplo de sucesso nacional e internacional. Como guitarrista da banda Angra, alcançou o reconhecimento do mundo do heavy metal, levando uma banda brasileira aos primeiros lugares, tanto nos corações dos fãs, quanto dos artistas internacionais. Um feito muitas vezes não tão apreciado pelo grande público brasileiro, mas que tem grande peso na música m

Seu trabalho o levou a integrar a famosa banda Megadeth em 2015, participando do álbum “Dystopia”. Isso só dá mais peso ao afirmarmos que se trata de um artista de muito talento, valorizado em todo o mundo.

Aos amantes do rock, principalmente o mais pesado, não tem como apreciar as melhores músicas e álbuns, sem conhecer o trabalho do Kiko. 


Renato Neto

Fonte: https://www.acritica.com/channels/entretenimento/news/disco-de-tecladista-brasileiro-traz-sonoridades-de-tribos-indigenas

O pianista e tecladista é destes músicos que aparecem mais nos bastidores. Desde muito novo já tocava com grandes nomes da nossa música, como Biafra, Sandra de Sá, Amelinha, Roberto Carlos, Claudio Zoli e Barão Vermelho.

Porém em 1991 se mudou para a Califórnia, onde iniciou um rico intercâmbio musical que lhe rendeu muitos frutos. Tocou com e fez arranjos para estrelas como Dianne Reeves, Scott Henderson, Rod Stewart, Stevie Wonder, Christina Aguilera, Little Richard e Prince

Este último era tão fã de seu trabalho, que o convidou para participar de sua turnê “One Nite Alone”, um grande sucesso que durou mais de três anos.


Vivian Aguiar-Buff

Fonte: http://www.musimagembrasil.com/socios/br/68/vivian-aguiar-buff

Vivian é de uma linha musical de pouca visibilidade para o público brasileiro. Estamos falando das trilhas sonoras. Formada em cinema, começou a produzir música eletrônica e a trabalhar como DJ, até se enveredar para as trilhas sonoras ao se formar na renomada Berklee College of Music e chamar a atenção do mundialmente famoso Hans Zimmer, sendo contratada por seu estúdio.

Mesmo trabalhando na composição, produção e direção musical de obras nacionais, é em Los Angeles, ao lado do compositor Henry Jackman, que faz seus trabalhos de maior destaque, como nos filmes “Capitão América e o Soldado Invernal”, “Operação Big Hero”“Kingsman”

Já passou da hora de voltarmos nossa atenção e ouvidos para a importância das trilhas sonoras nas produções audiovisuais (saiba mais aqui)


Que a gente chega lá

Estes são apenas alguns exemplos dos milhares de músicos brazucas, que nos mais variados campos e ritmos musicais, fazem bonito na gringa. São nomes pouco conhecidos no Brasil, mas que merecem todo o nosso reconhecimento por seu talento e garra em mostrar que o país tem muito a oferecer para a música mundial.

SIGA-NOS NAS
REDES SOCIAIS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER