Música no Audiovisual.

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil

ASSOCIE-SE

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil


ASSOCIE-SE PESQUISA DE OBRAS CADASTRO DE OBRAS ISRC
VOLTAR

Música no Audiovisual.

Toda produção audiovisual, assim como o nome sugere, é acompanhada de uma trilha sonora, que tem papel fundamental para sua narrativa. Entenda os pesos da música na obra e como funciona a distribuição dos direitos autorais.

Ouça Bem

Pensa naquele filme que você adora, que te deixou sentado na beira da cadeira do cinema, naquela novela de sucesso que para o país, ou até a série que você ama maratonar várias vezes. Certamente esta e todas as produções audiovisuais de sucesso usam uma trilha sonora para ajudar a ditar o ritmo e compor a narrativa da história. 

Já sabemos do poder que a música tem em nos transportar para lugares e transmitir emoções. A ciência já provou que o efeito em nosso cérebro é marcante (saiba mais aqui). Por isso ela é tão importante para compor uma boa obra audiovisual. 

Falando em compor e importante, este tipo de trabalho de composição de trilhas sonoras tem tanta relevância, que muitos artistas se especializam na área, como por exemplo o nosso querido e premiado Sascha Kratzer, ganhador do Kikito de Ouro de melhor trilha sonora no último Festival de Gramado, com o filme “O Homem Cordial”. 

É um trabalho minucioso, que requer muita sintonia com os outros elementos da obra audiovisual e cheio de nuances. Por isso mesmo, todo esse detalhamento também se aplica na hora de dimensionar os pesos de cada música e assim determinar as proporções dos direitos autorais devidos. Sem mais delongas, vamos entender como funciona.

Bem Medido e Bem Pesado

Cada música tocada em um filme, série, novela ou qualquer outro programa audiovisual tem uma finalidade. Ela pode ser usada para abrir o programa, para marcar um determinado personagem, ser executada quando o programa vai para o comercial, entre outras formas. Quanto maior a importância do momento em que a música é executada, maior o peso dela na distribuição.

Esses diferentes usos são chamados de classificação por tipo de utilização. Vamos descrevê-los abaixo, citando também os respectivos pesos:

  • Tema de Abertura (TA)
    • Peso: 12/12
    • Execução na vinheta de abertura do programa.
  • Tema de Encerramento (TE)
    • Peso: 12/12
    • Execução na vinheta de encerramento do programa.
  • Tema de Personagem (TP)
    • Peso: 8/12
    • Execução musical que acompanha um personagem.
  • Performance (PE)
    • Peso: 6/12
    • Execução ao vivo de uma obra. Esta é a única classificação de uso que contempla somente a parte autoral, já que não há utilização de fonograma.
  • Tema de Bloco (TB)
    • Peso: 4/12
    • Execução utilizada nas idas e voltas de comercial e nas aberturas e encerramentos de quadros de programa.
  • Demais Obras (DM)
    • Peso: 2/12
    • Execução musical utilizada em clipes musicais, trechos de DVDs, apresentações de danças, dublagens, passagem de cena, tema de locação e trechos de outros programas e/ou exibições.
  • Background (BK)
    • Peso: 1/12
    • Execução utilizada como fundo musical.
  • Tema (TM)
    • Peso: 4/12
    • Execução musical que tem como função identificar ou marcar momentos relevantes de uma obra audiovisual

No cálculo da distribuição para cada obra e fonograma também são levados em consideração o tempo total de duração ou a frequência de execuções.

“E se minha música tocar em um programa que também foi exibido fora do Brasil?”

A Abramus faz a gestão coletiva dos direitos autorais de seus associados também fora do Brasil.

A partir do momento em que é marcado Mundo no Território de Representação na Ficha de Filiação, o artista passa a ter proteção internacional.

O associado vai receber obedecendo às regras da distribuição internacional. Ou seja, a sociedade de fora, que representa a Abramus, receberá os valores e repassará a Abramus.

Considerando o grande número de novelas e séries nacionais que são exportadas, nosso departamento Internacional dispõe de dezenas de contratos de direitos autorais ao redor do mundo em busca desses valores a nossos associados.

“O que acontece com as músicas de canais estrangeiros?”

Os canais de TV a cabo cujo sinal de origem é de fora do país (como por exemplo CNN e Warner) entram no chamado Cable Retransmission (canais retransmitidos).

Esta distribuição é indireta. O Ecad envia os valores para a sociedade do canal de origem, e depois isso volta como distribuição do Internacional.

De acordo com o Regulamento de Distribuição, “os valores referentes aos direitos autorais provenientes de cable retransmission, quando recebidos do exterior pelas Associações Nacionais, serão transferidos ao Ecad e os critérios de distribuição desses valores serão estabelecidos pela Assembleia Geral”.

Desde novembro de 2018 todos os audiovisuais exibidos nos canais estrangeiros são objeto de análise e distribuição direta pelo sistema brasileiro de gestão coletiva musical.

“O que é o Cue-sheet?”

Cue-sheet é um documento usado para registrar todas as obras musicais executadas dentro de trabalhos audiovisuais como filmes, novelas, seriados, programas e desenhos. Baixe o formulário aqui.

Resumindo…

As músicas tocadas em audiovisual são tão importantes quanto o roteiro ou a direção e têm uma classificação de uso que varia de acordo com o momento em que são executadas.

Se sua música tocou no exterior e você é representado pela Abramus no mundo, você recebe por meio das regras de distribuição internacional.

Se você ainda ficou com alguma dúvida, fale conosco!

SIGA-NOS NAS
REDES SOCIAIS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER