VOLTAR

Como funciona a distribuição no Rádio?

Uma das grandes dúvidas de nossos associados envolve o meio de comunicação das ondas sonoras. Para muitos, emplacar uma música no rádio é a garantia de que milhares de pessoas estão conhecendo seu trabalho. O que é uma verdade. Segundo os últimos dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), existem 5.137 rádios FM e AM no Brasil e 4.727 rádios comunitárias – números que cresceram ano a ano.

 

Como eu recebo pela minha música?

Tendo em vista o grande número de empresas de radiodifusão no país, a rubrica Rádio tem distribuição indireta. Os meses de distribuição são janeiro, abril, julho e outubro. Isso quer dizer que o Ecad utiliza uma amostragem de 200 mil execuções musicais, considerando as rádios adimplentes de todas as regiões do Brasil.

Para captar e identificar essa amostra, é usada a ferramenta Ecad.Tec CIA Rádio. As rádios também fornecem relatórios de todas as músicas executadas na programação mensalmente.

O sistema, então, faz uma seleção randômica para chegar às 200 mil execuções. Logo, as músicas que mais foram repetidas nas rádios são as que mais aparecem entre as execuções da amostragem. Este sistema é certificado pelo Ibope Inteligência.

Com a amostra pronta, os dados são depurados e, por fim, os valores são distribuídos aos titulares autorais e conexos.

O Ecad.Tec CIA Rádio é um programa gratuito para as rádios. Elas podem usá-lo para administrar e controlar a programação musical, e enviar sua programação diretamente ao Ecad pela internet.
O Ecad.Tec CIA Rádio também é integrado aos softwares de programação musical das empresas Access, tais como Pulsar, Audiomaster, MegaSistema, RadioPro, entre outros. Confira mais detalhes no site do Ecad.

Por causa do grande volume de informações, a depuração da rubrica demanda tempo para que o valor caia corretamente no bolso do titular. Vamos exemplificar:

A música “Refúgio”, do artista Zé Silva, tocou em janeiro de 2018 nas rádios. O período de captação da amostragem é trimestral – no nosso exemplo, os meses de janeiro, fevereiro e março. Terminado o mês de março, o Ecad necessita de 3 meses para formar, analisar e depurar a amostra de 200 mil execuções.
Portanto, o Zé Silva vai receber pelas execuções de janeiro a distribuição de Rádio de “Refúgio” em julho.
É importante sempre lembrar que, para o compositor/artista receber, obra e fonograma devem estar cadastrados.

E as rádios online?

Como decidiu o Superior Tribunal de Justiça (STJ) no ano passado, a transmissão simultânea da programação no rádio convencional e na web (o chamado simulcasting) é considerada execução pública. Sendo assim, as rádios que fazem simulcasting, e consequentemente atingem mais público, pagam um pouco mais ao Ecad.

Rádios exclusivamente online se enquadram no formato webcasting, que também é considerado execução pública e, portanto, devem remunerar o Ecad e os artistas pelo uso de obras musicais.

Sistemas independentes de monitoramento, embora exerçam trabalho importante e forneçam valiosíssimas informações aos artistas, também captam as rádios inadimplentes. Se considerarmos que cerca de 40% das rádios do país não pagam o que deveriam ao Ecad, eles não podem ser usados como base para conferir os valores que você recebeu, caso surja alguma dúvida.

Para isso, consulte a sua Associação. Nós estamos aqui para lhe ajudar.
Fale conosco!

SIGA-NOS NAS
REDES SOCIAIS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER