Tom Zé comemora 40 anos de “Todos os Olhos” no palco do Sesc Belenzinho

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil

ASSOCIE-SE

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil


ASSOCIE-SE PESQUISA DE OBRAS CADASTRO DE OBRAS ISRC
VOLTAR

Tom Zé comemora 40 anos de “Todos os Olhos” no palco do Sesc Belenzinho

Tom Zé comemora os 40 anos do lançamento de “Todos os Olhos” lançado em 1973, o compositor baiano remonta o repertório do álbum no palco do Sesc Belenzinho.

Entre os dias 5 e 8 de dezembro, Tom Zé realiza uma série de quatro shows, quinta, sexta e sábado, às 21h, e domingo, às 18h com ingressos de até R$ 35.

 

DR - Direitos Reservados

DR – Direitos Reservados

Quarto disco da carreira de Tom Zé, “Todos os Olhos” foi gravado com Odair Cabeça de Poeta e a banda Capote, teve participação do maestro tropicalista Rogério Duprat e do guitarrista e violonista Heraldo do Monte. “Augusta, Angélica e Consolação”, homenagem a Adoniran Barbosa e Demônios da Garoa, “Cademar” (parceria com o poeta Augusto de Campos), “Complexo de épico”, “ A noite do meu bem”, “ Todos os olhos”, “Dodó e Zezé”, “Quando eu era sem ninguém”, “Brigitte Bardot”, “Botaram tanta fumaça”, “O riso e a faca” e “Um oh e um ah” compõem o trabalho, que traz produção e arranjos minimalistas, fugindo do padrão tradicional de canção. A capa do disco gerou polêmica, uma ideia do poeta concretista Décio Pignatari que trazia uma bolinha de gude fixada no meio de um ânus, uma provocação à ditadura militar da época.

Nos shows Tom Zé se apresenta ao lado de Jarbas Mariz (percussão, violão e voz), Cristina Carneiro (teclado e voz), Rogério Bastos (bateria), Felipe Alves (baixo e voz) e Daniel Maia (guitarra e voz).

 

 

 

Por: Danilo Ando

 

 

 

 

 

 

 

SIGA-NOS NAS
REDES SOCIAIS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER