40 anos sem Dalva de Oliveira

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil

ASSOCIE-SE

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil


ASSOCIE-SE PESQUISA DE OBRAS CADASTRO DE OBRAS ISRC
VOLTAR

40 anos sem Dalva de Oliveira

(Imagem: Divulgação)

Hoje, 30 de agosto de 2012, completa 40 anos da morte de uma das maiores cantoras da história da MPB. Conhecida simplesmente como ”Rainha da Voz” Dalva viveu o apogeu nos anos 30, 40 e 50.

Era uma soprano de valor inigualável e pessoa mais ilustre nascida em Rio Claro interior de São Paulo. De voz afinada, e bela, considerada a Rainha da Voz ou o rouxinol brasileiro, sua extensão vocal ia do Contralto ao Soprano. Em 1937, a Dalva gravou, junto com a Dupla Preto e Branco, o batuque Itaquari e a marcha Ceci e Peri, ambas do Príncipe Pretinho. O disco foi um sucesso, rendendo várias apresentações nas Rádios.

Em 1951 retomou a carreira solo, lançando os sambas Tudo acabado (J. Piedade e Osvaldo Martins) e Olhos verdes (Vicente Paiva) e o samba-canção Ave Maria (Vicente Paiva e Jaime Redondo), sendo os dois últimos grandes sucessos da cantora. No ano seguinte foi eleita Rainha do Rádio, e excursionou pela Argentina, apresentando-se na Rádio El Mundo, de Buenos Aires. Ainda em 1951, filmou Maria da praia, dirigido por Paulo Wanderley, e Milagre de amor, dirigido por Moacir Fenelon.

De uma coisa todos nós sabemos: a sua estrela jamais deixou de brilhar.

Equipe Abramus

SIGA-NOS NAS
REDES SOCIAIS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER