Assunto Encerrado!

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil

ASSOCIE-SE

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil


ASSOCIE-SE PESQUISA DE OBRAS CADASTRO DE OBRAS ISRC
VOLTAR

Assunto Encerrado!

Foto: michalchm89 em Adobe Stock

Publicado em 03/11/2021

Está na hora de acabar com o eterno debate. Quais são as diferenças e vantagens entre o vinil, o CD e a música digital?

Muito se diz sobre os formatos de música e há um eterno debate sobre qual deles entrega a  melhor qualidade.

Antes da análise dos formatos, é necessário lembrar de fatores que influenciam diretamente no resultado final da experiência do ouvinte. O ato de ouvir música inclui a união de diversas tecnologias, portanto, a qualidade do tocador (vitrola, CD player, celular), da mídia (disco, CD, arquivo MP3) e a acústica do ambiente são fatores que fazem toda a diferença na qualidade do áudio.

A música digital trabalha com arquivos comprimidos. O MP3, por compactar os arquivos de som, abandona algumas informações da música, tornando a faixa original do CD até cinco vezes menor. Com isso, a compressão acaba gerando perda de frequências e, consequentemente, de qualidade.

Há quem defenda que a qualidade do CD é superior ao disco de vinil. Um dos motivos é o fato de que os Compact Discs atingem frequências sonoras que os LPs não conseguem. Enquanto isso, os defensores dos “bolachões” argumentam que os processos analógicos e mecânicos garantem ao formato maior fidelidade de som, que também entrega melhores graves.

Entretanto, de forma técnica, as duas mídias têm o potencial de entregar o som com qualidade de excelência. Vejamos abaixo algumas vantagens e desvantagens dos formatos:

Vinil

Com os procedimentos analógicos, a perda entre a gravação e reprodução do LP é imperceptível e, também nesse processo, os timbres graves se tornam naturalmente mais aparentes.

Contudo, especialistas afirmam que o vinil tem o alcance dinâmico (diferença entre a nota mais alta e a mais suave) limitado. Com isso, há a tendência de distorções mais perceptíveis em músicas cantadas com notas muito agudas.

CD

Em relação ao vinil, o CD conta com um volume de amostragem suficiente para soar mais claro e definido ao ouvido humano. Com o uso de um leitor óptico, ao invés das agulhas, o Compact Disc também é livre dos ruídos causados por arranhões e impurezas, como poeira e mofo.

Em relação ao processo de codificação do áudio, enquanto o vinil realiza esse procedimento através de uma onda de áudio wave, o CD precisa que a captação seja feita de várias formas diferentes, motivo que faz com que o Compact Disc jamais apresente o mesmo groove que um LP.


Pois é… Dissemos que o assunto estava encerrado, mas claramente vai continuar sendo uma questão de gosto. Pelo menos, na hora de argumentar, o embasamento está garantido. Diz aí, qual você prefere?

SIGA-NOS NAS
REDES SOCIAIS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER