Passando o Bastão.

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil

ASSOCIE-SE

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil


ASSOCIE-SE PESQUISA DE OBRAS CADASTRO DE OBRAS ISRC
VOLTAR

Passando o Bastão.

Com o fim ainda este ano da plataforma, é hora de já fazer a transferência das suas músicas do Google Play Music para o YouTube Music.

O momento se aproxima. Desde o anúncio do YouTube Music já esperamos a descontinuação e migração dos recursos do Google Play Music. O fim da plataforma chega ainda este ano e a empresa já oferece recursos para migração da biblioteca musical.

A pessoa pode importar basicamente tudo, músicas da sua biblioteca, as músicas que você comprou, playlists, faixas curtidas, estações de rádio, álbuns, as informações de cobrança (caso seja assinante) e até as músicas que fez upload, um recurso pouco falado, mas perfeito para dar destino àquela pasta parada no HD do computador. Não precisa reclamar da plataforma de streaming que não tem aquele álbum, música ou versão que você adora. Você pode salvar todas as suas relíquias na nuvem, e nem precisa ser assinante do YouTube Music!

A liberação da transferência acaba de começar e ainda não está disponível para todos os usuários, o que deve acontecer gradualmente ao longo dos próximos meses. Faz parte da transição, que já trouxe para o YouTube Music os recursos de letras de música e de fazer uploads de músicas, diferenciais do Google Play Music. Inclusive, na última atualização da plataforma mobile do Google, o Android 10, o player padrão de música já foi substituído.

Aos usuários do Google Play Music que ainda não tiverem acesso ao serviço de transferência e estão preocupados em perder o prazo, fiquem tranquilos. Você receberá por e-mail o passo-a-passo para a transição. Para adiantar, pode fazer o download do aplicativo do YouTube Music e já começar a familiarização com a plataforma, que não à toa traz muitas semelhanças com o antecessor. A transferência não deve levar mais de uma hora e sua conclusão é comunicada via e-mail.

O Google continua seu plano de usar o popular nome do YouTube para buscar seu espaço no disputado mercado de streaming. Além dos uploads, não disponíveis em outros serviços, que com a transferência se expande de 50 para 100 mil músicas de espaço, assim como as lista de reprodução de duração de 1.000 para 5.000 músicas, conta também com um catálogo mais amplo do que os rivais (com muitos concertos ao vivo e uploads diretos de banda não disponíveis em outros lugares), além da capacidade de misturar vídeos em listas de reprodução.

O caminho ainda é longo e demandará outras novidades e tacadas certeiras se quiser chegar ao mesmo patamar dos concorrentes. Hoje, Google Play Music e YouTube Music tem uma base de assinantes pagantes somada de 20 milhões, ainda distante dos 60 milhões da Apple Music, 55 milhões da Amazon Music e imponentes 113 milhões do Spotify.

SIGA-NOS NAS
REDES SOCIAIS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER