COVID-19 – E agora?

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil

ASSOCIE-SE

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil


ASSOCIE-SE PESQUISA DE OBRAS CADASTRO DE OBRAS ISRC
VOLTAR

COVID-19 – E agora?

Por Belinha Almendra

A cultura e toda a cadeia produtiva da música passa por um grande desafio: como lidar e superar uma crise sem precedentes, que já afeta a economia global?

Pensando em você, nosso associado, adotamos em caráter de urgência medidas que visam minimizar os impactos da pandemia nas arrecadações de direitos autorais dos próximos meses.

A Assembleia Geral do Ecad aprovou que fosse feita em Março uma antecipação de 50%, ao invés dos 30% habituais. Ficou decidido, na ocasião, que os 20% excedentes serão descontados de forma mais gradual: 10% no pagamento do trimestre em Abril e 10% no pagamento do trimestre de Julho. 

As medidas visam melhorar a distribuição a partir de maio e atenuar os impactos que serão sentidos nas outras rubricas no trimestre de outubro, quando se distribui abril, maio e junho.

As medidas são:

Rubrica Shows

Distribuição dos shows sem roteiros

50% em junho para os shows distribuídos de 2014 a 2016

50% em setembro para os shows distribuídos de 2017 a 2019

Rubrica Antecipação de Prescritos

50% será antecipado para distribuição em setembro

50% em dezembro

Rubrica EXTRA de Cinema

A distribuição de março de 2021 será antecipada para dezembro de 2020.

É importante ressaltar que os pagamentos atuais (que serão feitos em abril) são referentes aos meses de outubro/novembro/dezembro quando não havia a crise causada pelo COVID-19. Isso significa que, em termos de arrecadação e distribuição, os valores estão mantidos.

A Rubrica shows será afetada de forma profunda a partir de maio. O grande impacto de arrecadação e distribuição de valores será a partir do mês de outubro (referentes aos meses de abril/maio/junho) ainda que a partir de setembro a classe artística já seja afetada pelo repasses.

A Abramus continua trabalhando normalmente buscando sempre as melhores formas de ajudar nossos titulares a enfrentarem essa crise.

Porque a música não pode parar.

SIGA-NOS NAS
REDES SOCIAIS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER