Consumo de Música no Brasil.

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil

ASSOCIE-SE

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil


ASSOCIE-SE PESQUISA DE OBRAS CADASTRO DE OBRAS ISRC
VOLTAR

Consumo de Música no Brasil.

Nova pesquisa realizada pela Opinion Box traz dados interessantes sobre o consumo de música pelos brasileiros. Confira a nossa análise dos pontos mais relevantes.

A Opinion Box é uma jovem e já respeitada empresa brasileira de pesquisas de mercado, com mais de 600 clientes em seu portfólio e eleita pelas grandes empresas a startup mais atraente de Marketing de 2018.

Em pesquisa recente abordou o mercado da música, avaliando o comportamento do consumidor brasileiro, através de uma amostra consistente  do consumidor médio. Analisando todos os dados (confira na íntegra aqui) montamos uma lista dos pontos mais relevantes:

  • O brasileiro ouve muita música! Quase 80% das pessoas ouve música todos os dias, variando entre o dia todo (26%) até poucas vezes no dia (29%), o que é sempre uma boa notícia para quem trabalha com isso.
  • Os estilos musicais preferidos são o Pop, o Sertanejo e a MPB, todos com quase 50% de aprovação entre os consumidores nacionais. O Funk tem seus fãs, mas no geral é o que menos agrada, com apenas 20%.
  • O brasileiro escuta muita música, e como já era de se esperar, o canal favorito hoje são os aparelhos celulares. Ao lado dos usuários 24 horas por dia, ele é utilizado por 86% da população.  Já o rádio, vem perdendo espaço (10 tendências do mercado da música) e hoje é consumido por menos da metade (43%) dos brasileiros, ficando atrás do computador (54%), que ocupa o segundo lugar.
  • 71% das pessoas escutam música arrumando a casa, aproveitando melhor o tempo e tornando a atividade menos estressante. Lógica parecida do consumo preso no trânsito (48%) e tomando banho (43%).
  • Mesmo com um ouvindo música diariamente, o brasileiro não é grande adepto de gastar com isso. Apenas 47% pagam por música, sendo que mais da metade destes (29% do total) só investem até 50 reais mensais na atividade.
  • Assim como nós, mais de 60% afirma não viver sem música, ouvindo repetidamente um novo hit que gostam até cansar (72%). Porém, isso não se traduz em apoio direto ao artista através da compra das músicas e presença em shows, praticado por apenas 40% das pessoas.
  • A maioria das pessoas compartilham música com os amigos (34%) e estão sempre buscando conhecer novos artistas (32%). Isso mostra que os serviços de streaming estão trilhando um bom caminho e que as mídias físicas de fato estão com os dias contados, crença compartilhada por 34% das pessoas.
  • Nem só de streaming vive a música online. 71% das pessoas fazem download de música, em sua maioria pelo menos uma vez por semana (42%). Porém, seguindo o padrão de baixos gastos, apenas 14% pagam por estes downloads. Cenário preocupante para quem depende deste mercado.
  • Os serviços de streaming mais utilizados são Youtube Premium (49%), Spotify (41%) e Google Play (35%), mostrando de forma surpreendente a força que a plataforma de vídeos tem no país, mesmo não sendo a pioneira no streaming musical.
  • O streaming é a realidade da música no país, acompanhando o mercado mundial, porém ainda tem muito espaço para geração de receita, já que apenas 38% consome as versões pagas.

SIGA-NOS NAS
REDES SOCIAIS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER