Brasil terá prêmio musical dedicado exclusivamente às mulheres

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil

ASSOCIE-SE

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil


ASSOCIE-SE PESQUISA DE OBRAS CADASTRO DE OBRAS ISRC
VOLTAR

Brasil terá prêmio musical dedicado exclusivamente às mulheres

Preta Gil e Karol Conka apresentarão o evento

Pela primeira vez na história, o Brasil terá uma premiação musical dedicada exclusivamente às mulheres. Idealizado pela Vevo em parceria com Claudia Assef e Monique Dardenne, o Womens Music Event (WME) será realizado em 28 de novembro na boate The Week, em São Paulo.

Com apresentação de Preta Gil e Karol Conká, a ideia do projeto é reconhecer o papel feminino na música nacional. Segundo Claudia, o momento não poderia ser mais propício. Com o debate constante sobre empoderamento feminino na mídia e redes sociais, as mulheres precisavam ter esse reconhecimento como profissionais de um mercado ainda dominado por homens.

— Quase não há mulheres em papel de alto escalão na indústria e nem mesmo nas áreas técnicas. Fora que, se pegarmos a lista dos mais tocados, a maioria dos artistas são do sexo masculino. O prêmio tem como meta valorizar não só as artistas, mas também homenagear quem se destaca em um ambiente ainda tão pouco aberto às profissionais do sexo feminino.

“No Brasil, as premiações ou focam só nos grandes nomes do mercado ou só no nicho. Nós misturamos essas duas vertentes. Quem foi indicado, foi por merecimento e e relevância” – Fatima Pissarra

Estrutura

O prêmio tem votação popular para as categorias artísticas e um júri técnico formado por 124 mulheres que escolherão as homenageadas nas categorias técnicas.

Uma particularidade do WME é incluir entre as indicadas não só mulheres, mas também as trans. Claudia Assef explica que a decisão ajuda a diminuir o preconeito.

Dessa maneira, nomes como Pabllo Vittar e Linn da Quebrada concorrem com Anitta, Simone e Simaria, Marília Mendonça e Karol Conká de igual para igual.

Além disso, a lista de indicadas mostra como o WME pretende promover artistas underground da mesma maneira que nomes de destaque do mainstream. Fátima Pisarra, CEO da Vevo Brasil, garante que isso foi a maneira mais democrática de criar um evento com esse conceito.

— No Brasil, as premiações ou focam só nos grandes nomes do mercado ou só no nicho. Nós misturamos essas duas vertentes. Quem foi indicado, foi por merecimento e e relevância.

Essa mistura pode ser conferida, por exemplo, na lista de indicadas a melhor cantora, que reúne Anitta, Elza Soares, Juçara Marçal, Marília Mendonça e Karol Conká. Mesma miscelânia pode ser observada na categoria melhor música, que trás Fica (Annavitória), Você Não Presta (Mallu Magalhães), Paradinha (Anitta), Lalá (Karol Conká) e Loka (Simone e Simaria).

— Nos Estados Unidos, vários nichos de minoria são celebrados e os negros e mulheres têm suas próprias premiações. Esperamos que se torne comum por aqui esse tipo de homenagem. É a nossa meta.

A cerimônia de premiação será transmitida pela Vevo na noite de 28 de novembro.

SIGA-NOS NAS
REDES SOCIAIS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER