Hermeto Pascoal: conheça a trajetória do “Bruxo dos Sons”

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil

ASSOCIE-SE

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil


ASSOCIE-SE PESQUISA DE OBRAS CADASTRO DE OBRAS ISRC
VOLTAR

Hermeto Pascoal: conheça a trajetória do “Bruxo dos Sons”

Por Agência Estre Aspas

Compositor e instrumentista brasileiro se destaca pela criação de canções a partir de instrumentos inusitados

Um batimento cardíaco, o ranger de um metal ou o apito de uma chaleira. Os mais diversos tipos de som são considerados música por Hermeto Pascoal. A habilidade do artista em transformar barulhos em canções rendeu-lhe o apelido de “Bruxo dos Sons”. Em junho deste ano, o alagoano comemorou seu aniversário de 80 anos com shows no Rio de Janeiro.  Depois, seguiu para a turnê europeia, passando por países como Inglaterra, Alemanha, Holanda e Espanha.

Hermeto-Pascoal_foto-Valter-Pontes_AGECOM10

 

Desde criança, o multi-instrumentista manifestava interesse em barulhos “inusitados” e da natureza. Brincava de fazer sons com a água, com os pedaços de ferro que sobravam do trabalho de seu avô ferreiro e praticamente com qualquer coisa que emitisse som.

Ao longo dos anos, Hermeto compôs milhares de músicas. Vale destacar que ele aprendeu a tocar sozinho e começou a se aventurar com instrumentos musicais por meio do 8 baixos e do pandeiro. O material produzido pelo autodidata tem direitos autorais protegidos pela ABRAMUS.

O artista faz bastante sucesso tocando flauta e piano com o conjunto Quarteto Novo, formado em parceria com Heraldo do Monte, Théo de Barros e Airto Moreira. O grupo lançou canções como “O Ovo” e “Vim de Sant’Ana”. Mostrando seu talento, Hermeto foi chamado para trabalhar como instrumentista, arranjador e compositor nos Estados Unidos. Foi na terra do Tio Sam que ele gravou com Miles Davis e produziu o álbum “Slaves Mass”.

O “Bruxo dos Sons” fez sucesso com suas obras em vários lugares do mundo. Ele participou do Festival de Mountreux, na Suíça, e do japonês Live Under The Sky, em Tóquio. Sua obra “Suite Pixitotinha” foi reproduzida pela Orquestra Sinfônica de Copenhague, na Dinamarca. Alemanha, Inglaterra, Argentina e Portugal também receberam as turnês e apresentações internacionais do brasileiro.

Em 1995, o artista utilizou os instrumentos musicais gigantes do Sesc Itaquera para criar uma sinfonia. A vocação para tocar qualquer coisa que emita som foi confirmada no lançamento do álbum “Eu e Eles”, no qual Hermeto toca todos os instrumentos. O CD foi produzido por seu filho, Fábio Pascoal.

Aline Morena é outro nome que ajudou a alavancar a carreira de Hermeto. A cantora curitibana participou da gravação do CD e DVD “Chimarrão com Rapadura”. Em 2010, os dois lançaram o álbum “Bodas de Latão”. Dois anos depois, a artista produziu o DVD solo “Hermeto Brincando de Corpo e Alma”. A obra conta com músicas criadas exclusivamente com ruídos emitidos pelo corpo humano.

Depois de mais de 70 anos na estrada, o músico continua trabalhando a todo o vapor. Atualmente, ele se apresenta com cinco formações: Hermeto Pascoal e Grupo, Hermeto Pascoal e Aline Morena, Hermeto Pascoal Solo, Hermeto Pascoal e Big Band e Hermeto Pascoal e Orquestra Sinfônica.

(Foto: Valter Pontes)

SIGA-NOS NAS
REDES SOCIAIS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER