Maria Adelaide Amaral

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil

ASSOCIE-SE

Faça parte da maior associação de música e artes do brasil


ASSOCIE-SE PESQUISA DE OBRAS CADASTRO DE OBRAS ISRC
VOLTAR

Autores

Maria Adelaide Amaral

Maria Adelaide Amaral é uma dramaturga, escritora, roteirista e jornalista luso-brasileira. Dentre seus trabalhos, há diversas obras importantes para o teatro e para a televisão.

Maria Adelaide Amaral Autor Tradutor

Maria Adelaide Amaral é uma dramaturga, escritora, roteirista e jornalista luso-brasileira. Dentre seus trabalhos, há diversas obras importantes para o teatro e para a televisão.

Maria Adelaide nasceu em Alfena (Portugal) em 1 de julho de 1942. Sua família imigrou para o Brasil, na cidade de São Paulo, em 1954, onde ela se formou em jornalismo.

Trabalhou na Editora Abril por 16 anos e escreveu suas primeiras peças teatrais nesta época. Passou a trabalhar na TV em 1979 para colaborar na novela Os Gigantes, de Lauro César Muniz. Em 1990 inicia sua carreira como novelista coescrevendo a novela “Meu Bem, Meu Mal” com Cassiano Gabus Mendes. Sua primeira telenovela como autora titular foi o remake de Anjo Mau, em 1997.

Escreveu diversas minisséries de sucesso para Rede Globo, dentre elas, A Muralha, Os Maias, A Casa das Sete Mulheres, JK , Dercy de Verdade. Em 2010 foi ao ar a microssérie Dalva e Herivelto – Uma Canção de Amor, sobre a vida da cantora Dalva de Oliveira e do cantor e compositor Herivelto Martins. O sucesso foi enorme e garantiu duas indicações ao Emmy Internacional 2010.

Em julho de 2010 estreou sua telenovela Ti Ti Ti, remake das obras de Cassiano Gabus Mendes, Plumas e Paetês e Ti Ti Ti que foi mais um sucesso de crítica. Em 2013 escreveu a novela Sangue Bom, em parceria com Vincent Villari.

Além de suas peças, é tradutora de algumas peças de dramaturgos estrangeiros, como Samuel Beckett, Ingmar Bergman e José Saramago. Entre suas peças importantes estão: Mademoiselle Chanel, Tarsila, Cenas de um Casamento, Frida y Diego, O evangelho Segundo Jesus Cristo, Decadência, Para Sempre e muitas outras.

Em 2013, Maria Adelaide foi condecorada com medalha da Ordem do Mérito Cultural (OMC) pela sua contribuição com a cultura brasileira. Foi também eleita em 2019 para a Academia Paulista de Letras e empossada em 2020 na cadeira nº 35.

SIGA-NOS NAS
REDES SOCIAIS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER